Mercado Público 

Arquitetura Bruno Oliveira

Local Florianópolis - SC

Área 15.200m²

Projeto 2013

CONTEXTO URBANO

O Mercado Público de Florianópolis está situado na zona portuária de Florianópolis no Largo da Alfandega. Este espaço rodeado de espaços públicos de grande potencial, seja pela facilidade na mobilidade urbana seja pelos espaços abertos de praça que o circundam, convidam à utilização do espaço público por meio do convívio entre as pessoas. Predominantemente os fluxos nesta região são feitos a pé. Atualmente feiras e eventos culturais são sediados neste espaço. Pensando nestes aspectos, o projeto surge não só como a proposição de uma cobertura que atenda às questões funcionais de cobrir. Trabalhou-se além deste conceito, partindo para o espaço externo. A proposta é gerar uma conexão entre a praça pública e o Mercado Público de Florianópolis.

 

A MARQUISE E A PRAÇA

Sugeriu-se uma marquise que parte do Mercado em direção ao terminal rodoviário. Esta marquise cortaria todo o Largo da Alfândega fazendo a conexão entre Mercado, Praça da Alfandega e a Feira Livre.

 

A COBERTURA DO MERCADO

Pensando no edifício existente e levando em consideração sua carga histórica, sendo uma edificação tombada como patrimônio, logo veio a afirmação: lançar uma cobertura que pareça não tocar o edifício, caracterizando o novo elemento incorporado ao antigo já existente. A ideia foi lançar uma cobertura translúcida, leve e que permitisse a sua fabricação, podendo posteriormente ser montada no local. Considerou-se também, caso se faça necessário, sua total desmontagem atendendo ao conceito de reversibilidade. Trechos da cobertura são retráteis. Os materiais utilizados predominantemente foram o aço, o vidro e chapa metálica. 

 

SOLUÇÃO ESTRUTURAL

A proposta é apoiar a cobertura nas paredes autoportantes da  edificação existente com perfis metálicos esbeltos e em número reduzido. O objetivo é diminuir as sobrecargas que incidirão sobre as paredes existentes. Lançou-se uma sucessão de arcos que se apoiam em um perfil “I” que trabalhará como uma viga de transição. O intuito é transformar as cargas pontuais geradas pelos arcos em uma carga distribuída.

 

CAPTAÇÃO DAS ÁGUAS

A captação das águas pluviais da nova cobertura, funciona de forma independente do sistema existente. Adotou-se um sistema de calhas nas duas laterais da cobertura onde as mesmas captam as águas pluviais, distribuindo nas  prumadas aparentes, que por sua vez, levam à um sistema de captação no piso que conduz a água à rede pública.